O Clube Colina – o Living Lab da Fundação em Braga

Desde sempre foi preocupação da Fundação que a infraestrutura a construir em Braga, bem como todas as que futuramente se vierem a edificar, viessem a ter uma clara e elevada taxa de utilização tirando partido de todas as valências oferecidas de uma forma permanente. O objetivo será que todas as unidades ou valências da Fundação sejam montras vivas – Living Labs – dos seus projetos, implementações reais dos conceitos de sustentabilidade para a Família, realizações animadas pela Juventude, onde se aplica a metodologia da Educação Personalizada.

131

O Clube Colina define-se como um Clube de Famílias que, juntamente com especialistas em diferentes áreas, assumem a responsabilidade da organização de atividades culturais caracterizadas pela transversalidade dos eixos estratégicos da Fundação e com uma programação regular para jovens dos 10 aos 25 anos.

Além de pretender assumir um papel com particular incidência no desenvolvimento social, é missão do Clube Colina ser um polo aglutinador da colaboração das famílias para a formação integral da juventude preparando-a para uma atuação construtiva na sociedade do futuro.

Daí que a sua visão– “Formar  o futuro” – se concretize nos seguintes objetivos gerais:

  • Potenciar a geração de profissionais do futuro;
  • Ajudar na construção de uma sociedade com cidadãos conscientes, empenhados e capazes;
  • Promover a excelência nas artes, ciências e ofícios;
  • Revitalizar o papel das famílias na qualificação da educação e da sociedade;
  • Ser uma incubadora de inovação social, partindo da aposta nas novas gerações.

O Clube Colina possui uma abordagem inovadora no acompanhamento personalizado de cada jovem, através de um processo de coaching, que pode abarcar todas as dimensões da personalidade e do projeto de vida, de acordo com as suas necessidades e num contexto de liberdade, num ambiente de amizade e confiança recíprocas.

Apoio ao Projeto + Portugal – Fornos de Algodres 2015

IMG_9703A Fundação Maria Beatriz Lopes da Cunha decidiu apoiar o Projeto + Portugal – Fornos de Algodres 2015, através de uma parceria com a instituição Álamos – Associação Juvenil,  com sede na Alameda das Linhas de Torres, 35, em Lisboa (http://www.alamoslisboa.org).

O Projeto desenvolveu-se no terreno entre os dias 25 de julho e 1 de agosto de 2015, para um público-alvo constituído pelos seguintes grupos: 9 crianças entre os 6 e os 12 anos, 30 utentes do Centro de Atividades Ocupacionais, 25 utentes do Lar do Ramirão e  do Centro de Saúde de Fornos de Algodres.

Os Álamos, que integram a EURN (European University Residence Network), foram responsáveis pela implementação e coordenação deste Projeto.

A Fundação Maria Beatriz Lopes da Cunha promoveu, através de duas das suas formadoras da área da Educação Personalizada, 3 ações de formação dirigidas a 20 voluntárias universitárias, no âmbito da preparação específica para as ações a desenvolver no âmbito deste projeto, a saber:

 

  • 21 de julho – Sessão de formação para as voluntárias de Lisboa: preparação das atividades a realizar no terreno – Formadora: – Dra Nina Ayres Pereira
  • 25 de julho: Workshop “Projeto + Portugal: um desafio pessoal” – Formadora: Dra Nina Ayres Pereira
  • 26 de julho: Conferência “Os outros e eu: a liberdade ao serviço da comunidade” – Formadora: Dra. Rita Raposo Vaz Rebordão, psicóloga